Home » , , , , , , , » Autoras Adriana Bezerra e Carla Sílvia abordam em livro relacionamentos abusivos e violência contra a mulher por meio da poesia

Autoras Adriana Bezerra e Carla Sílvia abordam em livro relacionamentos abusivos e violência contra a mulher por meio da poesia

Por: J. B. Novare Em: 07/08/2020

A obra “Toda Lida - O Feminino Entre Similitudes e Incompletudes” é um livro de poesias composto por doze sonetos que nos apresentam por meio de doze aforismos uma nova forma de olhar através da vivência feminina e como apenas uma mulher poderia descrever certos sentimentos de sua existência como mulher, apontando para temáticas como violência contra mulher, em especial a que se é praticada dentro de relacionamentos amorosos abusivos. A obra é de autoria das escritoras Carla Sílvia e Adriana Bezerra e conta com edição da Editora Penalux, possui 70 páginas e já se encontra disponível pela internet por cerca de R$ 38,00.

Toda lida – o feminino entre similitudes e completudes, das insignes escritoras oferece durante a leitura a impressão de que se ouvem várias vozes e gritos, aprisionados em tantas gargantas femininas. O livro é exatamente isto, o gritar de tantas mulheres que ainda sufocam na sua alma os seus afãs e angústias. Reconheço-nos em cada soneto incompleto, em cada aforismo de similaridade... Com que uma mulher sonha? O que uma mulher deseja? Como uma mulher se sente e o que ela sente? São vários os questionamentos que nos vêm como luzes imprescindíveis para que possamos não só enxergar, mas também nos posicionar firmemente contra essa atmosfera de controle e opressão que ainda recai sobre nós”. Adriana Bezerra e Carla Sílvia, portanto, com este livro, oportunizam a nós, mulheres, (re)pensarmos, refletirmos e altearmos a nossa voz uníssona em defesa e garantia no nosso espaço – atitudes tão necessárias, apesar de já estarmos no século 21 e de já havermos conquistado tantas coisas”, escreve Anna Liz (poetisa, escritora e professora).

“Como retratar uma mulher? As possibilidades de existência de cada uma são muitas. Pintar um retrato feminino implicará sempre deixar alguma coisa fora, correndo o risco de reduzir a heterogeneidade da experiência vivida. Em um ato corajoso, as competentes escritoras Adriana Bezerra Silva e Carla Sílvia aceitaram correr esse risco. Se, por um lado, a completude é impossível, por outro, é necessário reconhecer que nos identificamos com muitas das vivências das nossas companheiras de gênero, enxergando as semelhanças que nos aproximam inclusive em narrativas ausentes do nosso próprio cotidiano. Toda Lida nasce com um objetivo declarado: trabalhar, por meio da arte, na superação da violência contra as mulheres, em especial aquela que se pratica dentro de relacionamentos amorosos abusivos”, escreve Lindevania Martins no prefácio da obra. Os exemplares do livro estão também, além do site da editora (www.editorapenalux.com.br/loja/toda-lida), na Amazon e Estante Virtual.

Adriana Bezerra Silva é professora e escritora. Autora da obra “Por trás do Véu: o drama da violência conjugal”. Mestra em Memória: Linguagem e Sociedade (UESB) e membra da Associação de Jornalistas e Escritores do Brasil - AJEB/seccional Maranhão. Possui experiência profissional como docente de Filosofia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão. Coordenou o Projeto Mulheres Mil, que atendia mulheres em situação de vulnerabilidade social. Tem experiência em pesquisa na área de gênero, com ênfase em violência contra as mulheres, atuando, principalmente, nos seguintes temas: gênero, sexualidade, violência doméstica na esfera conjugal e violência sexual.

Carla Sílvia Souza da Rocha nasceu em Macapá (AP) e radicou-se no Maranhão desde 1986. É membra da Associação de Jornalistas e Escritores do Brasil seccional Maranhão, doutoranda em Filosofia (UFMG), mestra em Filosofia (UERJ) e professora de Filosofia no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Maranhão. Teve diversificadas experiências com o universo feminino na Educação de Jovens e Adultos e no Programa Mulheres Mil. É coautora de "Conto entre Versos – Do amor à solidão". E, sobretudo, é alguém que sente a afabilidade dos riscos, faz do erro um amigo, e mede a vida pelo acalanto de um abraço.

0 Comentários:

Postar um comentário

pesquisar

Nossos Parceiros