Home » , , , , , , » O ordinário contado sob o prisma da poesia em “Dane-se o impossível”, primeiro livro do autor André Machado de Azevedo

O ordinário contado sob o prisma da poesia em “Dane-se o impossível”, primeiro livro do autor André Machado de Azevedo

Por: J. B. Novare Em: 17/01/2020

O ordinário contado sob o prisma da poesia: superlativos e devaneios costurados em parágrafos que aceitam rimas ou desesperos. É o que descreve a obra “Dane-se o impossível”, primeiro livro do escritor e professor André Machado de Azevedo. Lançado em dezembro do ano passado no Rio de Janeiro, o livro, com capa de dupla face, conta com 200 crônicas, 27 poesias e 22 frases e se divide em duas partes, com histórias curtas que dão luz a personagens fortes. A edição da obra é da Chiado Books e vem com 520 páginas. O próximo evento de apresentação da obra será em São Paulo, no dia 24 de janeiro, a partir das 18h30min na livraria Martins Fontes (Avenida Paulista, 509).

“Dane-se o impossível” fala sobre minorias, preconceitos, liberdades, segregação, amor, infância. A obra é múltipla por natureza. O livro conta com duas capas (dupla face): uma ao contrário da outra, o que torna necessário girar o livro para a leitura da parte oposta. Uma metade foi editada de forma tradicional e a outra no modelo mangá, o que requer que a leitura seja feita de detrás para frente.

O livro tem sido bem recebido pelos leitores. Só no dia do lançamento, ocorrido no Rio, foram vendidos cerca de 100 exemplares em apenas três horas de evento. Depois disso, o autor tem recebido várias postagens de agradecimento. Os exemplares da obra estão disponíveis por R$ 50,00 pelo site da editora (www.chiadoeditora.com/livraria/dane-se-o-impossivel), além de ser encontrado também nos sites das livrarias Travessa, Martins Fontes Paulista, Leitura, Cultura e Amazon.

“O desejo de escrever um livro é antigo: lembro de escrever, numa aula de redação, um texto sobre sonhos e falei sobre isso - escrever um livro. Tinha apenas 10 anos e a vontade ficou guardada e ressurgia ao longo do tempo. Muitas postagens antigas do Facebook me lembram dos textos e poesias que eu dividia com os amigos da rede”, lembra André. “Numa sessão de terapia, ouvi a pergunta: - o que você gosta de fazer? Respondi que era ler e, mais ainda, escrever. Ela me indicou procurar uma noite de autógrafos de algum autor que eu gostasse, mas optei em procurar um novo”, continua.

A partir daí, André conheceu o escritor português Pedro Chagas Freitas - autor de mais de 25 livros, e hoje já considerado um best seller mundial. Ele, por acaso, estaria numa sessão de autógrafos no Rio, em Botafogo, e foi então que André aproveitou e foi até lá. Descobriu que ele promovia aulas de escrita, workshops e um campeonato de escrita criativa - que o prêmio era o lançamento, sem qualquer custo, pro vencedor. Foram oito meses de curso, até André vir a participar da 42° edição do Campeonato. Acabou vencendo a edição do evento em janeiro de 2019, e em setembro do mesmo ano, o livro “Dane-se o impossível” foi lançado pela Chiado Books aqui no Brasil e em Portugal.

André Machado de Azevedo mora no Rio de Janeiro, capital. Formou-se academicamente como Geógrafo e trabalha na área: é professor municipal de uma escola de Ensino Fundamental 2 (de 6° a 9° ano). Fez pós-graduação em Geografia Escolar. Como escritor, “Dane-se o impossível” é o seu primeiro livro publicado.

“São 440 alunos divididos em dez turmas: um trabalho exaustivo e em condições precárias, mas que se tornou fundamental no processo do livro. Boa parte da obra foi feita na escola, durante os intervalos ou enquanto os alunos realizavam tarefas. Muitas vezes, eu lia pra eles as crônicas e poesias. Essa troca foi fundamental em todo o processo”, relata o autor.

0 Comentários:

Postar um comentário

pesquisar

Nossos Parceiros