Home » , , , , , , » Escritora mergulha nas profundezas do feminismo e traz na poesia as vivências das mulheres

Escritora mergulha nas profundezas do feminismo e traz na poesia as vivências das mulheres

Por: J. B. Novare Em: 29/04/2019

Foi lançado no último dia 24 de abril, na Casa das Rosas em São Paulo/SP, o primeiro livro da escritora Anna Clara de Vitto, “Água Indócil” (Editora Urutau, 2019). A obra é um livro de poesias com 98 páginas que traz as mulheres como figura principal, em diversas situações vividas por elas. O evento de lançamento contou com a participação das autoras Ana Beatriz Domingues, Camila Assad e Pilar Bu, que também estiveram lançando seus livros. Outro evento em que a poetisa estará presente, ao lado de outros autores, será em uma leitura coletiva na Livraria da Travessa (Botafogo), no Rio de Janeiro, no próximo dia 24 de maio, a partir das 19 horas.

“Água Indócil” é um livro de poemas que mergulha profundamente em vivências femininas, doloridas, revoltosas ou curativas, rejeitando e combatendo o rótulo de “confessional”, que geralmente é atribuído à literatura feita por mulheres, tida como uma literatura Outra, colocada em posição inferior com relação à literatura dita maiúscula e universal, mais lida, publicada e reconhecida (produzida por homens, brancos, heterossexuais, sem deficiências, cisgêneros, majoritariamente do Sul e Sudeste do Brasil – tais dados foram levantados em pesquisa de Regina Dalcastagné, doutora em Teoria Literária pela Unicamp e professora titular de literatura brasileira da UnB).

A obra é subdividida em três partes, intimamente ligadas a temas e memórias próprios da cidade de Santos, no litoral do estado de São Paulo, onde a autora nasceu e cresceu. Na primeira parte, “Águas abrigadas”, a temática é a da nostalgia, da saudade, dos inícios, do deslumbramento. A segunda parte, “Ressaca”, trata da perda das ilusões. Por fim, a terceira parte, “Vento noroeste”, aborda a luta, a revolta, a raiva que, se posta em movimento, cura e liberta.

A ideia de escrever “Água Indócil” sempre esteve com Vitto, de uma forma ou de outra, desde que começou a escrever poesia, durante o Ensino Médio. Porém, o desejo encontrou os meios e a inspiração mais forte quando ela começou a frequentar o Clube da Escrita para Mulheres. “Ali, na companhia de diversas mulheres, com quem criei fortes laços de amizade, pude me reconhecer como escritora e reivindicar esse papel. Água Indócil é, antes de tudo, um livro de vozes coletivas, feito em sintonia com as vivências, as lutas, as dores e as curas das mulheres”, revela.

Foto: Ornella Rodrigues
Anna Clara de Vitto tem 32 anos, nasceu em Santos, no litoral do estado de São Paulo e, há alguns anos, vive na capital. É poeta e escrevE desde muito jovem, mas publicou o seu primeiro livro, “Água Indócil”, somente em abril de 2019, pela Editora Urutau. Quanto à sua formação acadêmica, graduou-se em Direito pela Universidade de São Paulo em 2010. Além disso, em 2018, frequentou o Curso Livre de Preparação do Escritor, oferecido pela Casa das Rosas. Desde 2017, integra a coordenação do Clube da Escrita para Mulheres (www.clubedaescrita.com.br e www.fb.me/clubedaescritaparamulheres), fundado em 2015 pela escritora e poeta Jarid Arraes.

“O trabalho desenvolvido no Clube é um dos que mais me dá prazer, pois se trata de cultivar um espaço seguro em que mulheres que escrevem podem mostrar sua produção, aprimorar seus trabalhos, receber as mais variadas dicas, e, sobretudo, trocar vivências e criar vínculos, processos fundamentais no reconhecimento de si mesmas como escritoras”, diz ela sobre o clube que participa.

O seu livro custa R$ 40,00 pelo site da editora (http://editoraurutau.com.br/livros) e diretamente com a autora. Futuramente, os exemplares da obra estarão nas livraria Da Travessa, Martins Fontes, Livraria da Vila e Scriptum (em Belo Horizonte).

0 Comentários:

Postar um comentário

pesquisar

Nossos Parceiros