Home » , , , , , , » “Frontispício”, livro de estreia do escritor carioca Wallace Ramos será lançado este mês no Rio

“Frontispício”, livro de estreia do escritor carioca Wallace Ramos será lançado este mês no Rio

Por: J. B. Novare Em: 16/02/2019

Como a primeira obra publicada do escritor carioca Wallace Ramos, “Frontispício” é um trabalho minucioso, construído e nutrido por antigos sonhos. Neste sentido, o livro, que está sendo lançado pela Editora Multifico sob o selo Birrumba, é dividido em 8 capítulos que podem ser lidos de forma independente, como um livro de contos, porém também pode ser lido sequencialmente como um romance já que as informações se complementam ao longo da leitura, formando um ciclo sem fim e sem começo. A sessão de lançamento e autógrafos da obra será na Livraria da Travessa (Rua Voluntários da Pátria, 97 – Botafogo), no Rio de Janeiro (RJ) no próximo dia 20 de fevereiro, a partir das 19 horas. A abertura da noite contará com leituras do artista Jandir Jr, o ator Renan Fidalgo e o poeta Thurmalino.

No enredo Cedro e Aldrago estão em constante movimento pelas terras selvagens, lugar mítico de onde é possível observar o Perigeu, maior acontecimento astronômico do último éon. Os dois se preparam para o grande evento quando um misterioso ser recém desperto surge diante dos caminhos; uma terceira voz que narra, escreve e adquire consciência que não possui um nome, por isso necessita arduamente chegar até o Morro da Cacimba, onde vive Calliandra, única capaz de batizá-lo. Ao se reunirem, as três energias partem rumo aos confins celestiais do lendário território, dando início a uma travessia fantástica, labiríntica e metalinguística. Guiados por um desejo que exige ser nomeado, mas também pela exploração das consciências que se confundem com a natureza selvagem dos espaços, dos gestos, os impulsos e os afetos do fabuloso cenário onde estabelecem uma épica, profunda e intrincada dança com os mistérios do universo.

“Comecei a construir esse grande relato sobre uma voz que busca o próprio nome, ou seja, busca a própria identidade ao mesmo tempo que tem medo de encontrá-la, pois ao nomear algo imediatamente retiramos a magia dessa coisa, desencantamos sua existência. Todo o livro basicamente está relacionado com a temática do caos e da ordem, ligada ao problema da própria construção literária, do fazer um livro, que nada mais é do que a passagem do caos para o cosmos”, cita Wallace. “Frontispício” é um livro cíclico que fala sobre ciclos, que utiliza a representação do caos como força anunciadora de um novo ciclo dentro do ciclo.

“Frontispício me foi leitura que me pôs à margem a centralidade da similitude com o humano e sua linguagem k, com o humano e sua troca de falas,/ com o humano e seus marcos narrativos. O chão protagonista. Nós o ouvimos para que consigamos dar o próximo passo em segurança. As flechas são atingidas pelo alvo. Tudo ocorre: selva pessoal. Aqui não conjugamos o verbo se Fomos. Seremos nós conjugados”, trecho do prefácio que abre o livro, escrito pelo artista e curador Jandir Jr.

Wallace Ramos nasceu em 1989, cria da favela da Maré, no Rio de Janeiro, é artista e astrólogo dedicado a uma ampla pesquisa sediada na Escola de Letras da Universidade Federal do Estado (UniRio) sobre as relações entre literatura, astrologia, natureza e artes visuais. Ao longo de sua trajetória realizou diversos vídeos, escreveu roteiros, trabalhou como educador em museus de arte, criou livros de artista, participou de exposições no Brasil e nos EUA. Atualmente edita a newsletter “Cartas do Cosmos” e trabalha no Arquivo Museu de Literatura Brasileira da Fundação Casa de Rui Barbosa, onde desenvolve parte de sua pesquisa que toma como referência a obra do escritor Osman Lins.

A escrita do livro teve início há quatro anos, durante uma época na qual sua vida passava por transformações profundas. A principal delas foi sua decisão de se dedicar exclusivamente à literatura. “Naquele momento eu soube que estava na hora de publicar algo, foi quando comecei a trabalhar em Frontispício, articulando imagens e intenções que já ocupavam minha cabeça há algum tempo, como a minha relação com a astrologia e o meu trabalho com os livros de artista. Ver um livro como objeto sempre me fascinou, mas ao escrever Frontispício fui motivado pela vontade de escrever um texto que só funcionasse enquanto texto”, relata o escritor.

Essa é a primeira vez que o escritor publica um livro, mas sempre escreveu. “Eu comecei no cinema, escrevia roteiros e às vezes dirigia, realizei diversos filmes experimentais porque criava pensando em termos de videoarte para museus e galerias, não salas de cinema”, diz o autor, que mesmo antes de ser alfabetizado, criava histórias e costumava contar para a família. Essa fabulação da infância é também pra ele uma forma de escrita. “O desejo pela narrativa sempre existiu e está presente em tudo o que eu faço”, revela.

Exclusivamente para a noite de autógrafos foram produzidos 100 exemplares especiais, numerados e assinados pelo autor, e que estarão disponíveis somente na Livraria da Travessa. “Frontispício” possui 166 páginas e já está em pré-venda por R$ 33,60 pelo site da mesma livraria que fará o seu lançamento (https://compre.vc/v2/47fd5b9dff). Após esse evento, a obra es estará disponível ainda nos sites da Americanas.com, Livraria Cultura e Submarino.

0 Comentários:

Postar um comentário

pesquisar

Nossos Parceiros