Home » , , , , , , , , » Cordéis com biografias poéticas de mulheres negras viram livro da cearense Jarid Arraes

Cordéis com biografias poéticas de mulheres negras viram livro da cearense Jarid Arraes

Por: J. B. Novare Em: 25/05/2017

Com 15 biografias ilustradas de mulheres negras que marcaram a história do Brasil, a escritora e cordelista cearense Jarid Arraes lança no inicio do mês de junho a obra “Heroínas Negras Brasileiras”, publicada pela Editora Pólen e ilustrada por Gabriela Pires. As sessões de lançamento ocorrerão nos dias 1 de Junho, na livraria Blooks do Shopping Frei Caneca, em São Paulo-SP, e 7 de Junho na livraria Blooks do Botafogo, no Rio de Janeiro-RJ.

Desde 2012, a autora Jarid Arraes tem se dedicado a desvendar a história das mulheres negras que fizeram a História do Brasil. E não bastava conhecer essas histórias, era preciso torná-las acessíveis e fazer com que suas vozes fossem ouvidas. Para isso, Jarid usou a linguagem poética tipicamente brasileira da literatura de cordel. E vendeu milhares de seus cordéis pelo Brasil, alertando para a importância da multiplicidade de vozes e oferecendo exemplos de diversidade para as mulheres atuais. Contudo, neste livro ela reúne 15 dessas histórias, que ganharam uma nova versão da autora e a beleza das ilustrações de Gabriela Pires. Nele vêm importantes personagens negras, como Antonieta de Barros, Aqualtune, Carolina Maria de Jesus, Dandara dos Palmares, Esperança Garcia, Eva Maria do Bonsucesso, Laudelina de Campos, Luísa Mahin, Maria Felipa, Maria Firmina dos Reis, Mariana Crioula, Na Agontimé, Tereza de Benguela, Tia Ciata e Zacimba Gaba.

Jarid começou escrevendo cordéis avulsos em que contava, em poesia, biografias de mulheres negras que marcaram a história do Brasil. “Decidi fazer isso porque me incomodava que não falássemos a respeito dessas mulheres; mesmo na escola, não aprendemos sobre nenhuma delas e essa falta de referência tem consequências preocupantes em sociedade. Uma delas, por exemplo, é a ideia equivocada de que mulheres negras não contribuíram para a humanidade com descobertas e lutas que nos beneficiam até hoje”, diz a autora.

Passou então, a receber sugestões de mais nomes e decidiu criar a Coleção Heroínas Negras na História do Brasil, que até o momento tem 20 biografias contadas na forma poética da literatura de cordel. Devido ao sucesso, em 2 anos ter vendido mais de 20 mil exemplares da coleção, ela aceitou a proposta da Editora Pólen para transformar 15 dessas biografias em um livro ilustrado. “Lançamos então uma espécie de seleção para designer e ilustradoras, e escolhemos a Gabriela Pires, que criou as ilustrações e todo o projeto gráfico do livro. Escolhemos heroínas de várias regiões do país e de diferentes períodos históricos, como a líder quilombola Tereza de Benguela e a escritora Carolina Maria de Jesus”, revela Jarid.

O livro “Heroínas Negras Brasileiras” possui aproximadamente 176 páginas e está à venda por R$ 35,00 (físico) nas livrarias, no site da autora (www.loja.jaridarraes.com) e da Editora Pólen (www.polenlivros.com.br). A obra é uma fonte de conhecimentos e rica de informações, que ajudarão diversas pessoas, principalmente educadores e estudantes, a conhecerem mais sobre as principais heroínas negras do Brasil.

Este não é o primeiro trabalho de Jarid Arraes publicado por uma editora. “As Lendas de Dandara” é uma obra editada pela Editora de Cultura e traz uma mistura de ficção, história e um toque de fantasia, onde são narrados dez contos sobre a guerreira quilombola Dandara dos Palmares, companheira de Zumbi dos Palmares. A obra foi ilustrada por Aline Valek, e conta sobre a vida de Dandara desde o seu nascimento, explicando sua origem, suas conquistas e suas lutas. Com muita aventura, suspense, acontecimentos sobrenaturais e até um pouco de romance, a autora conta de uma maneira mágica a forma como Dandara, desde sua infância, fez feitos dignos de uma lenda. Os contos são inspirados em fatos reais da história do Brasil e valorizam a cultura afro-brasileira e a memória de Dandara, tão frequentemente esquecida da historiografia oficial e cuja existência é cercada de controvérsias.

Jarid Arraes tem 26 anos e nasceu em Juazeiro do Norte, na região do Cariri, no estado do Ceará, no dia 12 de Fevereiro de 1991, e atualmente vive em São Paulo-SP. É escritora, cordelista e autora dos livros “As Lendas de Dandara” e “Heroínas Negras Brasileiras” (o que está sendo lançado agora) e de mais de 60 títulos em literatura de cordel, incluindo a coleção “Heroínas Negras na História do Brasil” e publicações em parceria com a Artigo 19 e o Think Olga. Além de ser a criadora do Clube da Escrita Para Mulheres.

Após os eventos de lançamento dos dias 1 e 7 de junho, serão marcadas oficinas de escrita com a autora em São Paulo. Já que o livro, no final das páginas, tem um espaço para que cada leitor conte a história de alguma mulher negra que foi marcante em sua história pessoal ou na história como um todo.

0 Comentários:

Postar um comentário

pesquisar

Nossos Parceiros