Home » , , , , , , » Em novo livro, poeta Marcelo Ariel convida o leitor à reflexão existencial e a uma nova forma de olhar para o mundo

Em novo livro, poeta Marcelo Ariel convida o leitor à reflexão existencial e a uma nova forma de olhar para o mundo

Por: Bookeiro Publish Em: 24/02/2018

A palavra “alteridade” significa a natureza ou a condição do que é o outro, do que é distinto; estado ou qualidade que se constitui através de relações de contraste. “O centro desta obra é a escrita como alteridade” - é o que afirma o poeta Marcelo Ariel em menção ao seu novo livro, recetemente publicado pela Editora Penalux. A obra recebe o título “Jaha Ñade Ñañombovy’a”, possui 162 páginas e conta com ilustrações de capa do artista plástico Ulysses Bôscolo.

O caráter diferenciado deste novo projeto já começa pelo título, que está em tupi-guarani, “Jaha Ñade Ñañombovy’a”, cujo significado é “Vamos Nos Maravilhar”. Segundo o autor, “é um convite para um certo louvor da alteridade, que deveria nos maravilhar por ser um elemento constitutivo da beleza do mundo, das variedades de formas de viver a vida”.

Reunião de poemas escritos nos últimos três anos, a obra tem como proposta uma fusão de ensaio e poesia. Há uma “mestiçagem das formas e gêneros de escrita”, todos costurados pelo poético, “por uma certa fuga para o poético”. Também compõe o livro uma novela em prosa poética, “A Rainha do Fogo Invisível”, seguida de poemas onde o analítico e o lírico se confundem e se iluminam. Completando esse conjunto híbrido de textos, há uma parte com vários aforismos que escondem dentro de si um poema em fragmentos. “Percorro um caminho diverso na poesia brasileira contemporânea”, defende Ariel. “Justamente por me recusar a me fechar em um tipo de enquadramento da escrita poética em padrões historicamente validados pela formação de cânones imitativos”, conclui.

O poeta se utiliza de diversas formas de escrita na tentativa de dar conta do caráter múltiplo do mundo. Para ele, a poesia não se fecha dentro de si mesma; ela dialoga com a ciência: “Algo que aprendi com Augusto dos Anjos e com a Filosofia, com a Política e a Antropologia”, explica. E conclui: “A poesia brasileira de hoje tem conversado muito com a sociologia e pouco com as outras instâncias do conhecimento humano”.

Marcelo Ariel nasceu em Santos e vive em Cubatão, interiores de São Paulo. É autor dos livros “Tratado dos Anjos Afogados” (Ed. Letraselvagem), “Retornaremos das Cinzas Para Sonhar Com O Silêncio” (Ed. Patuá), “A Névoa Dentro da Nuvem” (Ed. Lumme), entre outros.

Ariel segue um caminho solitário dentro da cultura brasileira contemporânea: intelectual negro autodidata que não se curva diante dos modos convencionais de escrita poética, seguindo uma linhagem de pesquisadores de linguagem. Isso, por si só, já é algo pouco comum na atual cena literária brasileira. O seu livro “Jaha Ñade Ñañombovy’a” está à venda por R$ 38,00 na loja online da editora (https://goo.gl/UayqJ8).

0 Comentários:

Postar um comentário

pesquisar

Nossos Parceiros